sexta-feira, 9 de junho de 2017

Queixas noturnas

       


Augusto dos Anjos - 052 - Queixas noturnas


Quem foi que viu a minha Dor chorando?!
Saio. Minh’alma sai agoniada.
Andam monstros sombrios pela estrada
E pela estrada, entre estes monstros, ando!
Não trago sobre a túnica fingida
As insígnias medonhas do infeliz
Como os falsos mendigos de Paris
Na atra rua de Santa Margarida.

O quadro de aflições que me consomem
O próprio Pedro Américo não pinta...
Para pintá-lo, era preciso a tinta
Feita de todos os tormentos do homem!
Como um ladrão sentado numa ponte
Espera alguém, armado de arcabuz,
Na ânsia incoercível de roubar a luz,
Estou à espera de que o Sol desponte!

Bati nas pedras dum tormento rude
E a minha mágoa de hoje é tão intensa
Que eu penso que a Alegria é uma doença
E a Tristeza é minha única saúde.
As minhas roupas, quero até rompê-las!
Quero, arrancado das prisões carnais,
Viver na luz dos astros imortais,
Abraçado com todas as estrelas!

A Noite vai crescendo apavorante
E dentro do meu peito, no combate,
A Eternidade esmagadora bate
Numa dilatação exorbitante!
E eu luto contra a universal grandeza
Na mais terrível desesperação...
É a luta, é o prélio enorme, é a rebelião
Da criatura contra a natureza!

Para essas lutas uma vida é pouca
Inda mesmo que os músculos se esforcem;
Os pobres braços do mortal se torcem
E o sangue jorra, em coalhos, pela boca.
E muitas vezes a agonia é tanta
Que, rolando dos últimos degraus,
O Hércules treme e vai tombar no caos
De onde seu corpo nunca mais levanta!

É natural que esse Hércules se esforça,
E tombe para sempre nessas lutas,
Estrangulado pelas rodas brutas
Do mecanismo que tiver mais força.
Ah! Por todos os séculos vindouros
Ha de travar-se essa batalha vã
Do dia de hoje contra o de amanhã,
Igual à luta dos cristãos e mouros!

Sobre histórias de amor o interrogar-me
É vão, é inútil, é improfícuo, em suma;
Não sou capaz de amar mulher alguma
Nem há mulher talvez capaz de amar-me.
O amor tem favos e tem caldos quentes
E ao mesmo tempo que faz bem, faz mal;
O coração do Poeta é um hospital
Onde morreram todos os doentes.

Hoje é amargo tudo quanto eu gosto;
A bênção matutina que recebo...
E é tudo: o pão que como, a água que bebo,
O velho tamarindo a que me encosto!
Vou enterrar agora a harpa boêmia
Na atra e assombrosa solidão feroz
Onde não cheguem o eco duma voz
E o grito desvairado da blasfêmia!

Que dentro de minh’alma americana
Não mais palpite o coração — esta arca,
Este relógio trágico que marca
Todos os atos da tragédia humana!
Seja esta minha queixa derradeira
Cantada sobre o túmulo de Orfeu;
Seja este, enfim, o último canto meu
Por esta grande noite brasileira!

Melancolia! Estende-me a tu’asa!
És a árvore em que devo reclinar-me...
Se algum dia o Prazer vier procurar-me
Dize a este monstro que eu fugi de casa!

Pau d‘Arco -1906

Augusto dos ANJOS (1884 - 1914) - Eu e Outras Poesias.


Augusto dos Anjos é um dos mais originais poetas brasileiros, e também um dos mais populares. Sua obra consiste, porém, em apenas um livro. Eu foi publicado ainda em vida do autor; outros poemas, publicados em periódicos ou inéditos, foram coligidos após sua morte e acrescentados ao volume organizado pelo autor, renomeado então Eu e Outras Poesias . Aclamada pelo público e pela crítica, sua obra foi repudiada por muitos em sua época, e ainda causa estranheza, pela mistura de vocabulário coloquial e científico, pelos temas exacerbadamente macabros e pessimistas, pelo exagero sistemáticos na linguagem e no tratamento dos temas. Não obstante as controvérsias que cercam sua obra, muitos de seus versos caíram no uso popular, tais como um urubu pousou em minha sorte , a mão que afaga é a mesma que apedreja e outros.



Conteúdo completo disponível em:






Links:


Just Go #JustGo - Sanderlei Silveira - Viagem Volta ao Mundo

Bíblia Online

Poetry in English

Poesia em Espanhol

Sanderlei Silveira

Sanderlei Silveira

Sanderlei Silveira

Sanderlei Silveira

History in 1 Minute

Áudio Livro - Sanderlei

Billboard Hot 100 | Song Lyrics - Letras de Músicas

Educação Infantil - Vídeos, Jogos e Atividades Educativas para crianças

Santa Catarina - Conheça seu Estado

Conheça seu Estado - História e Geografia

Poesia em Português, Inglês, Espanhol e Francês

Obra completa de Machado de Assis

Dom Casmurro - Machado de Assis

Quincas Borba - Machado de Assis

Esaú e Jacó - Machado de Assis

Song Lyrics - Letras Música - Tradução em Português:


Run Me Dry - Bryson Tiller

No Such Thing As A Broken Heart - Old Dominion

Don't Get Too High - Bryson Tiller

Met Gala - Gucci Mane Featuring Offset

Weak - AJR

Self-Made - Bryson Tiller

Wokeuplikethis* Woke up like this - Playboi Carti Featuring Lil Uzi Vert

Thunder - Imagine Dragons

Swish Swish - Katy Perry Featuring Nicki Minaj

No Promises - Cheat Codes Featuring Demi Lovato

Yours If You Want It - Rascal Flatts

Most Girls - Hailee Steinfeld

Somethin Tells Me - Bryson Tiller

Flatliner - Cole Swindell

Loyalty. - Kendrick Lamar Featuring Rihanna

Drinkin' Problem - Midland

Felices Los 4 - Maluma

Every Time I Hear That Song - Blake Shelton

Privacy - Chris Brown

Strip That Down - Liam Payne Featuring Quavo

My Girl - Dylan Scott

1-800-273-8255 - Logic Featuring Alessia Cara & Khalid

Crying In The Club - Camila Cabello

Love. - Kendrick Lamar Featuring Zacari

If I Told You - Darius Rucker

The Cure - Lady Gaga

Magnolia - Playboi Carti

Everyday We Lit - YFN Lucci Featuring PnB Rock

Bad Liar - Selena Gomez

Attention - Charlie Puth

Slow Hands - Niall Horan

Now Or Never - Halsey

Despacito Remix - Luis Fonsi Feat. Justin Bieber, Daddy Yankee

I'm The One - DJ Khaled Featuring Justin Bieber, Quavo, Chance The Rapper & Lil Wayne

Migos:


Culture - Migos featuring DJ Khaled

T-Shirt - Migos

Top 10 BLOGs by Sanderlei Silveira


Bad Liar - Selena Gomez - Letra Musica - Tradução em Português

Tambomachay - Peru - Just Go #JustGo - Sanderlei

Culture - Migos featuring DJ Khaled

Mein Kampf (Minha luta) - Adolf Hitler - PDF Download em Português

Macunaíma PDF - Mário de Andrade

As festas populares no estado do Paraná PR

Os ciclos da economia do Mato Grosso do Sul MS

A escultura, depois de Alexander Calder

As festas populares no estado de São Paulo SP

As festas populares em Santa Catarina SC

Carmen de Boheme - Hart Crane - Poetry, Poem


Nenhum comentário:

Postar um comentário